• Ao mesmo tempo que endurece a censura sobre o que não considera aceitável, o partido comunista usa a cultura popular para renovar a sua imagem e atrair os chineses mais jovens.

  • Maioria dos catalães defende eleições antecipadas para evitar suspensão da autonomia, mas quase 30% apostaria numa declaração unilateral de independência.

  • O director-geral da Organização Mundial da Saúde deu um passo atrás depois das críticas à nomeação do presidente do Zimbabwe como embaixador da boa vontade da agência das Nações Unidas.

  • Políticos, diplomatas e centenas de documentos dos serviços secretos do Zimbabwe dizem que o vice-presidente Mnangagwa, e outros actores políticos, têm vindo a posicionar-se para o dia em que Mugabe, 93 anos, resigne ou morra. Há 37 anos no poder, o Presidente responde: "Não estou a morrer".

  • Enquanto o Presidente americano “destrói à picareta a Pax Americana”, Pequim quer aproveitar a oportunidade para ocupar o espaço deixado vazio.

  • Centenas de milhares pediram em Barcelona a libertação dos dois Jordis, presidentes das grandes associações soberanistas. Depois de ouvirem o primeiro-ministro anunciar que Madrid vai afastar todo o governo catalão, também gritaram "Independência".

  • Os testes balísticos de Pyongyang fizeram disparar as sirenes em Erimo, cidade piscatória na ilha de Hokkaido, que sente bem de perto a ameaça colocada pelo país vizinho.