Especial

74º Festival de Veneza

Musical estrepitoso em Veneza. Não é La La Land, é melhor do que La La Land. Máfia e Nápoles, amor e traição. Até os mortos cantam. Como soa What a Feeling em napolitano?

  • Ficção científica e fantástico-poético: assim é The Shape of Water, parábola sobre a América e a discriminação "do outro". No final da 74.ª edição, foi tocante ver Charlotte Rampling, a melhor actriz, comovida aos 71 anos com este "regresso" a Itália, o país onde tudo começou para ela.

  • A América de Donald Trump foi um espectáculo decisivo da competição do Festival de Cinema de Veneza. Os grandes filmes, o de Kechiche, o de Schrader, estiveram ao lado. Sobre os prémios, o júri de Annette Bening decide este sábado à noite.

  • Veneza encontrou um território para concorrer com os outros grandes (Cannes e Berlim): americanos, (potenciais) Óscares, estrelas. Ainda por cima, o espectador não se sentiu fútil por embarcar no espectáculo (se é que embarcou...), foi em nome de uma causa: contra Donald Trump.

  • Foi assim no final da projecção para a imprensa de Mektoub, My Love: Canto Um: protestos e “bravos”. Abatam-no se precisarem disso. Mas é um grande cineasta.

  • Um filme delicado sobre a brutalidade da sociedade chinesa: Angels Wear White, de Viviane Qu, uma surpresa na competição em Veneza.

  • Musical estrepitoso em Veneza. Não é La La Land, é melhor do que La La Land. Máfia e Nápoles, amor e traição. Até os mortos cantam. Como soa What a Feeling em napolitano?

  • Mother!, em competição no Festival de Veneza, atira tudo para cima do espectador (e da sua projecção no ecrã, Jennifer Lawrence): as questões ambientais, o sexo e a maternidade, o céu e o inferno. Talvez o realizador tenha achado que a incontinência derrotaria qualquer oposição...

  • Jim Carrey nunca existiu – e sobretudo não existiu enquanto rodou Homem na Lua, em que se deixava ocupar pelo misterioso Andy Kaufman. Quase 20 anos depois, o actor foi mostrar a Veneza o making of desse desaparecimento e explicar que as suas caretas são uma forma de honestidade.

  • Para o seu papel de mãe vingadora que empurra a justiça com as suas mãos, a actriz diz ter-se inspirado no mítico cowboy. O entusiasmo que está a desencadear Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, de Martin McDonagh, faz com que ela junte à Margo de Fargo esta Mildred Hayes.

  • John Landis recorda, em Veneza, Michael Jackson e os tempos de Thriller, o videoclipe que é relançado em 3D.